Clique para ampliar

Compartilhar:

Kit-05

R$ 1.900,00

Sob encomenda prazo de entrega 21 dias + correio.

DISCRIÇÃO DE PRODUTOS DO KIT 05 MÉTODO “ARGILA: ESPELHO DA AUTO-EXPRESSÃO” no trabalho da  

ESSÊNCIA E OS OBJETOS (A)(E )FETIVA-MENTE COMPULSIVOS

Pode ser adquirido completo com a apostila e mais as 95 peças que o compõem. Ou formar seu próprio kit personalizado diante da sua demanda profissional e com os temas de relevância de sua clientela. No final do texto haverá sugestões de alguns conjuntos, como por exemplo trabalho mais voltado para obesidade, drogadição, anorexia/bulimia, alcoolismo, sindrome gourmet, jogar compulsivo, comprar compulsivo, trabalhar compulsivo, vicio na internet, plasticomania, corpolatria, compulsão sexual. Isto é apenas sugestão, e muitas outras formas podem ser compostas.

Este Kit inicialmente foi construído para atender ao trabalho específico dos transtornos alimentares: obesidade, anorexia e bulimia.

Apresenta um grande diferenciador em relação aos kits anteriores, as esculturas são imantadas em locais específicos e proporcionam uma versatilidade em sua ação e na articulação das esculturas entre si.

Sua aplicação é muito mais ampla ao que foi inicialmente projetado, podendo ser utilizado pelos profissionais das diferentes áreas, a qualquer temática trazida pelos sujeitos em seus variados contextos de trabalho de autoconhecimento: compulsões de maneira ampla e geral, autoestima, sentimentos de inferioridade, indiferenciação, dificuldade de fazer e pensar por si, dependência e co-dependencia, medo da rejeição, impotências, sensações incapacitantes, inassertividade,  situações abusivas, ansiedade, fobias, medos gerais, depressão, pensamentos obsessivos, insônia, dores físicas e psíquicas, sentimentos de culpa, sofrimentos exagerados, perda de concentração, dificuldades relacionais, relações tóxicas, padrões relacionais não saudáveis, traições, sexualidade, crenças limitantes, inassertividade, indecisão, voracidade, sentimento de vazio, dificuldades com limites, imaturidade,  imobilidade, estagnação, congelamento, procrastinação, perfeccionismo, agressividade, qualidades e defeitos, carência, formas de comunicação, carências, mecanismos de negação.

É composto por esculturas humanas e seus acessórios, bem como os objetos compulsivos, vislumbrando os excessos tanto para mais quanto para menos. Porém o princípio será a busca da essência do sujeito, representada pela escultura da essência, ou seja, a construção de uma nova consciência do existir do sujeito sem a necessidade de existir pelos objetos compulsivos, muito bem representados pela escultura das capas sobre a escultura da essência, com as esculturas dos objetos compulsivos que podem ser depositadas sobre as mesmas. Pode ser articulado com os outros Kits Argila: Espelho da Auto-Expressão, com as esculturas metafóricas dos kits 01 e 02, bem como as temáticas da autoestima no kit 03 e da criança interior no kit 04.

O grande diferenciador em relação aos outros kits como já citado são as peças imantadas, ou seja, possuem imãs que possibilitam dar continuidade a proposta de diferentes montagens entre elas, aumentando o número de esculturas em sua originalidade, mantendo o dinamismo dos outros kits. Com os imãs além dos sentidos da visão e o tato, temos a audição envolvida, pelo barulho no encontro das peças imantadas, possibilitando visualizar e ter a noção do limite na sua aproximação, senão fatalmente pela força dos imãs são aproximadas sem a possibilidade inicialmente de frear ou segurar o movimento que poderia dizer de uma indiferenciação. Como também pelas polaridades dos imãs, haverá peças que são aproximadas e outras que são repelidas, propiciando o movimento positivo ou negativo pelas escolhas que o sujeito venha a realizar e que metaforicamente deixe claro tais escolhas para o seu existir.

O tamanho das esculturas em relação aos outros kits está muito maior, pela necessidade da escultura das capas se sobreporem na escultura da essência, necessitando ser num tamanho compatível com esta ideia, e ali ser projetado metaforicamente e literalmente um segundo corpo em cima da escultura da essência. Desta forma o tamanho para a escultura do des-existir/ anoréxica/bulímica só foi uma continuidade do que já estava sendo projetado para a escultura da obesidade. Pelo tamanho da escultura da essência com a escultura das capas sobrepostas representando a obesidade serem maiores, possibilitam que a escultura da cabeça oca se fixe e possa suportar o peso referente a várias peças ali colocadas em seu interior. Montagem esta que ficará mais delicada na escultura do des-existir que representa a anoréxica/bulímica, pois como é de uma estrutura muito mais delgada e se fixa a uma base, poderá inclinar-se, derrubando a cabeça com as peças em seu interior. A solução pode ser encostar a escultura próxima de uma parede ou objeto que a apoie, ou mesmo encostada na escultura da essência ou da escultura das capas ali depositadas.

A matéria prima utilizada na confecção das esculturas humanas e seus complementos são constituídos de resina, e algumas em E.V.A. A utilização da resina foi necessária também pela questão de maior precisão entre os encaixes da escultura da essência com a escultura das capas para que pudessem sobrepor e ficassem perfeitas enquanto um novo corpo que ali se projeta e acopla.

Acompanha também um manual  com 255 páginas e 722 ilustrações,  que se divide em tópicos, alguns mais diretos ao trabalho com as compulsões e outros para o trabalho sugestivo com outras temáticas.

ESTOJO COM AS IMAGENS Caixa com tampa em formato retangular, pesando 3.950g, medindo 31 cm de largura, 47 cm de comprimento e 10 cm de altura, composta por 2 andares, subdividido o inferior em 18 compartimentos, e o superior subdividido em 28 compartimentos, que contêm as esculturas das diferentes temáticas que compõem este kit, totalizando 95 peças. As esculturas das Capas que sobrepõem a escultura da Essência, estão dispostas no andar inferior da caixa. E para auxiliar o profissional na sua montagem, levou-se em consideração as polaridades dos ímãs, atração e repulsão, dispostos em suas partes, assim as partes das esculturas das Capas do lado direito e a frente são atraídas; se forem colocadas no lado esquerdo a frente serão repelidas, e também deve-se levar em consideração os devidos encaixes, podendo uma parte da frente ser atraída na parte posterior, porém não acontecerá o encaixe correto entre as partes. Esta disposição possui apenas a finalidade de melhor orientar o usuário quando forem buscar no manual subsídios para a sua aplicação, bem como organizar com maior facilidade, na caixa do Kit, as peças após o seu uso, caso as mantenha expostas no display.  

O Kit 05 é composto das seguintes esculturas metafóricas  e que na maioria em muitos dos seus encaixes ou partes possuem em seu interior ímãs: escultura da Essência com região da cabeça, braços, abdominal e do coração que são destacáveis, cabeças masculina e feminina, par de seios divididos ao meio, barriga de grávida, neném, sapos de tamanhos diferentes, cobra, 20 esculturas das Capas, perucas feminino e masculino, escultura do Des-Existir com a Escultura da Base destacável, braço com o dedo indicador para provocar o vômito, estômago de cirurgia bariátrica, laxante Enxumax (cartela de comprimidos), chupeta, criança obesa com cabeças de menino e menina, vaso sanitário com criança e a boquinha, 20 esculturas das capas que sobrepõem a escultura da essência, cabeça oca, cabeça com metade superior de borracha com orifício na boca, conjunto de merdas coloridas, objetos compulsivos (bombom, waffer, pirulito, sanduíche, lata de leite condensado, garrafa maior e menor de bebida alcóolica, copo de chopp, garrafa de refrigerante, pênis, corpo feminino com aspectos sexuais, peso de academia, bolsa de compras, sacolas de compras, cigarro, cigarro de maconha, pacote de cocaix (pó da morte), pedra craquix (viagem sem volta), anabolizante, remédio (toma que sara), celular, cartão de crédito, lâmpada, computador, notas de dinheiro, cartas de jogo de azar, livro de gourmet. Objetos saudáveis: garrafa de água, prato com comida, uva, cenoura, moeda do AA, peso de academia), pacotes de “gosma” amarela grande e pequeno, pacote com um ímã no seu interior, bexiga amarela, grade de prisioneiro, duas correntes com bolas de prisioneiro de tamanhos diferentes, porta retrato/espelho com foto de um sujeito obeso e no verso de um sujeito anoréxico, balança, fita métrica, duas crianças sentadas com as cabeças imantadas que se soltam, livro de limpeza das crenças.  

As esculturas humanas com suas diferentes articulações e acessórios são uma tentativa de representação dos Transtornos (E)(A)Fetiva-Mente Compulsivos, inicialmente foram criadas para os transtornos alimentares e após para uma grande variedade de temáticas que compõem os processos de autoestima e da diferenciação, pela possibilidade de buscar reconhecer a essência do sujeito e o quanto deixa de si nos mais variados excessos tanto para mais quanto para menos. A seguir estão citadas e descritas todas as esculturas que compõem este Kit, como também outras sugestões de esculturas metafóricas que podem ser adquiridas à parte, caso o profissional ache interessante sua aquisição para viabilizar outros arranjos de trabalho. Todas as peças contêm imãs em seu interior e possibilitam diferentes arranjos entre si, como também experimenta-se os movimentos de aproximação ou repulsão pelas suas polaridades.  

1)Escultura da EssênciaCorpo: 24cm altura com a cabeça, 20cm sem a cabeça, largura nos pés 8cm, cintura 4cm diâmetro? com braços 13cm, Coração: 2,5cm diâmetro e 1,5 cm de profundidade Vísceras: 2,5cm de largura, 3,0cm de altura e 2,0 cm de profundidade Estômago resultante da cirurgia bariátrica, com o pedaço que permanece e aquele que é retirado, volume total 2,5cm de largura, 3,5cm de altura, 1,5cm de lateral. 2 Braços: 10cm de comprimento 2 Cabeças feminina ou masculina: 3,5cm de altura, 3,0 cm de largura Par de seios dividido ao meio: 6cm altura e 6,5 de largura.em que uma das metades em sua face interna está com um coração acoplado e que encaixa no orifício do coração da escultura da Essência. Barriga de grávida: 11,5 de altura, 5,5cm de largura, 4,5cm lateral, orifício na parte interna de 7,0 de altura e 4,5 de largura com 2,5cm de profundidade. A escultura da Essência representa a essência do sujeito, o equilíbrio e os aspectos de diferenciação que traduzem uma autoestima saudável. Sabe de si, respeita a si e aos outros. É representado por um corpo que desloca as seguintes partes: cabeça, dois braços, região do coração e das vísceras. Ao retirar a escultura do coração do tórax da escultura da Essência, pode ali ser depositado a escultura do seio esquerdo com um coração na sua face interna e que encaixa neste orifício. A outra metade que seria o seio direito apenas é atraída pelo imã. Podendo assim deixar a escultura da essência numa configuração do feminino, senão fica mais os aspectos masculinos que pode ser colocado a escultura do pênis na região genital para dar uma maior referência de aspectos masculinos, ou de outras possibilidades de escolhas sexuais. Os seios além dos aspectos do feminino, como da maternagem, podem fazer alusão a próteses pela retirada de tais órgãos pelo comprometimento clínico de alguma doença, lembrando que pode ter perdido um seio, na escultura representado pelo lado direito, mas não perdeu a vida, representada pelo seio do lado esquerdo com o coração na sua face interna e que encaixa no orifício da região do coração da escultura da essência. Na retirada da escultura do coração pode ser projetado, colocado em seu lugar outras esculturas imantadas, com os seguintes significados: o sapo (o que passa a alimentar a sua vida ao engolir os sapos), comidas (ao sofrer uma perda de amor que podia ser um alimento no seu existir e não mais se alimentando perde o seu viver por não mais ter este alimento, ou come pela desilusão do término da relação ou da perda), bebida alcóolica (se embriaga pela perda da relação, se preenche de algo para não sofrer a perda, fica anestesiado e fora do aqui e agora para não sentir esta dor), cobra (seria a raiva que nutre no coração pela mágoa de ter algo sofrido de muito ruim na relação ou no seu término), pacote com gosma (seria tudo o que de meleca existe na relação ou no afeto com as pessoas, não se apropriando de seu verdadeiro eu ou existir ou desejo, e sim pela gosma que pode representar o que não é seu, como o óculos externo que o faz ver segundo um olhar que não é o seu olhar, existe um alienígena que rege o sujeito em seu sentir e existir), cabeça (quanto é apenas um ser regido pela racionalidade e não se permite sentir os seus sentimentos), uma cruz (quanto preso as perdas ou ao passado que sofre de forma muito dilaceradora), pedra (seria a sensação do endurecimento para não sofrer uma nova desilusão, porém vive constantemente a desilusão pelo não se permitir ter uma nova relação), cabeça de criança (o sentir pela sua criança interior). Na retirada da escultura das vísceras e ali ficar um orifício da mesma forma que na região do coração pode ser projetado as seguintes esculturas com os possíveis significados: coração (amor), pedra (congelamento), pacote de gosma (diarreia), sapo (coisas indigestas), pedra (indigestão, empedrou algo no estomago), um nenê (para a representação da gravidez ou o que cria em sua vida e dá vida aos seus projetos). Ou pensando na altura do estômago, como a projeção de um sapo na representação de quanto engole sapos ou uma cobra (transmutar de tais conteúdos, ou a toxidade pelo veneno, mágoas). Neste mesmo orifício pode ser ali depositado parte da escultura do estômago que foi exposto a cirurgia bariátrica em uma das várias formas de ser praticada. Dizendo o quanto esta cirurgia é bem vinda para os casos de morbidade, porém o quão perigoso se torna para os sujeitos que engordam para poder fazê-la e conseguir no processo mágico de suas cabeças continuar comendo o que comia sem mudar os hábitos alimentares e esperando o tão sonhado emagrecimento sem consciência e sem achar que não terá consequências. No lugar da escultura da cabeça pode ali ser acoplado qualquer outra escultura, desde a cabeça representando o masculino e o feminino em tamanho mais proporcional a escultura da essência ou a escultura da cabeça maior oca que pode em seu interior ser depositado objetos, por exemplo: uma ou várias esculturas da merda simbolicamente representando quanto pensa porcarias ou pensamentos negativos, ou mesmo esculturas dos objetos compulsivos (sua mente tomada pelas necessidades constante de determinado vício e só pensa em x objeto compulsivo, para ilusoriamente algo saciar), escultura das cabeças menores das crianças ou dos adolescentes (um corpo com ação adulta, porém um pensar infantil ou de adolescente). Retirando os braços da escultura da essência pode ser acoplado outros objetos que designem o impedimento de realizar algumas ações, ou como realizo as ações do dia a dia, como por exemplo: se desqualifica o desempenho das suas ações pode ser usado no lugar dos braços a escultura da merda como dizendo do quanto sua ação não tem valor ou aduba negativamente a estagnação do seu agir e fazer. Outro exemplo seria: se realiza as ações segundo como o outro deseja que ele realize, pode ali depositar a cabeça de uma outra escultura representando o pensar e a forma como o outro acha que deva ser executado a ação do seu fazer segundo o pensamento e a cabeça do outro. A barriga de grávida é acoplada ao tórax da escultura da Essência na representação literal de um período gestacional, podendo pelo espaço oco em seu interior ser ali depositado a escultura de um nenê. Como também pode ser o período gestacional de uma ideia, a criação de algo, o gestar de um projeto, e no seu interior ali é depositado esculturas representativas desta metáfora, assim se for uma ideia pode ser colocado no espaço uma cabeça, ou mesmo o pacotinho com o imã em seu interior e mais um papel em que o sujeito escreve seus projetos que estão sendo gestados. Nos pontos das esculturas que estão colocados os imãs  pode-se ali depositar qualquer escultura ou saquinho de gosma com o imã em seu interior (ressalvando o imã embalado em um recipiente fechado e aí sim depositado no saquinho que contém a massa gelatinosa), para a representação do que ali está sobreposto ou que carrega do que é do mundo externo ou quanto deixa determinados pontos expostos e vulneráveis ao mundo. Se carrega o pensar dos outros pode ser no saquinho com a gosma colocado uma cabeça no seu interior ou simplesmente só uma cabeça. Se for o saco com a gosma com uma cabeça pode representar o quanto o pensar do outro também tem gosma e tem suas questões “embassadas” e “melequentas”. Outra sugestão é nomear quais aspectos estão ali representados pela gosma, nomear isto num pedaço de papel e depositar dentro do saquinho. Caso deposite o pensamento de mudança no saquinho, e deixe diretamente em contato com o material da massa gelatinosa pode acontecer do papel dissolver pela umidade do material ou dependendo da tinta que foi usada para algo escrever, o papel com os escritos poderá ficar borrados, assim dizendo do quanto ainda está misturado pela construção do que representa o externo e quanto se dilui ou se perde neste externo. Ao contrário, se for o papel depositado primeiro dentro de um saco e após depositado no saco com a gosma estará mais protegido e não tão indiferenciado. Para ser representada a questão da indiferenciação, o quanto se perde nos outros, o se deixar levar ou ser o que os outros querem que o sujeito seja, o quanto se protege por uma capa ou um muro, pode ser depositada sobre a escultura da Essência as esculturas das Capas. Deixando a essência escondida e o que aparecerá são as capas. Pelo lado positivo poderia ser as esculturas das Capas o quanto o sujeito necessita ser ele, aparecer mais pelo que é e seus potenciais, ocupar um espaço maior no mundo, aparecer mais.

2) Escultura das Capas sobrepostas a escultura da Essência Esculturas das Capas: 20 esculturas formalizando a montagem de um corpo e que acoplam sobre a escultura da Essência, deixando o registro do corpo extrapolando seus limites. Com tamanhos diferentes dependendo do local em que ela se acople a escultura da Essência. Ao ficarem todas sobrepostas com a cabeça oca e a peruca mede 27cm de altura, 9,5cm na largura dos pés, 16cm de largura entre os braços, 8cm de largura na lateral da cintura, Peruca feminina para ser colocada na cabeça oca: 8cm de altura e 6,5 de largura Peruca masculina para ser colocada na cabeça oca: 5cm de altura e 6cm de largura Cabeça oca: 5cm de altura e 5,5cm de largura com um orifício interno de 4,5cm de altura interna e 3,5 de largura. Recebe em sua região superior as perucas que possibilitam deixar claro o gênero. Estômago de cirurgia bariátrica: altura 4,0cm, comprimento 3,5cm, largura 1,5cm. Dividido em duas partes a que permanecerá no corpo e a outra que será extraída. A escultura das capas que pode ser sobreposta a escultura da essência, pode representar no quadro de obesidade, capas de gordura parecendo outro ser que necessita ser alimentado ou fazendo volume, ou outras temáticas que digam de outros processos compulsivos e que passam a fazer o sujeito existir por eles, sabe de si pela existência deles e do não reconhecimento de seu desejo. Como também todos os aspectos que no sujeito tendem a aumentar, dizendo de suas qualidades e potencialidades, que são interessantes que aumentem ou também podem representar o negativo que também aumenta, mas que não seria mais importante ou interessante que crescessem, aparecessem ou avolumassem. As 20 esculturas de Capas de gordura sobrepostas a escultura da Essência e que sozinhas não configuram uma escultura humana, só passam a ter sentido quando acopladas a escultura que representa a essência, apoderando-se de um ser que representa a essência para passar a ser um obeso. A escultura das Capas são as seguintes: tronco frente e costas, braço esquerdo e direito com as partes externa e interna, antebraço e mão esquerda e direita com as partes externa e interna, coxas esquerda e direita com partes da frente e posterior, panturrilhas com calcanhar esquerdo e direito, pernas esquerda e direita com partes da frente e pés esquerdo e direito com partes do dorso. A capa do tronco internamente tem a marca, o registro do lugar do coração e da barriga impressos. Representando que mesmo com as gorduras, o sujeito tem sentimentos que a comida pode estar tentando suprir algo de uma falta afetiva ou alívio da ansiedade ou angústia, ou mesmo ser algo que faz sofrer ou que pode proteger. A cor da escultura das capas internamente é amarela para a representação das graxas, gorduras ou tecidos adiposos. Outros objetos podem ser depositados e acoplados pela ação dos imãs, tanto internamente como na parte externa das esculturas das Capas, dizendo de que conteúdos ali estão sobrepostos e causando volume e ou peso, da mesma forma que fica claro o que cada capa pode estar representando, como exemplo um peso no braço ´pode representar o exercitar, o fazer, entre outros. A escultura das Capas bem diz do tecido adiposo, que modela exageradamente o corpo da escultura da Essência, ajudando também no isolamento térmico e mantendo a temperatura, auxiliando a amortecer os impactos do que até ele chegar externamente. Como também pode ajudar a fazer uma reserva energética, fornecendo energia entre as refeições. Metaforicamente quais as relações deficitárias da energia afetiva e que ilusoriamente busca nos alimentos, reserva que possibilita a sobrevivência emocional da falta de nutriente afetivo de quem e para quem. Que construção ilusória ali se faz para substituir ou fortalecer algo, que no fundo só substitui a consciência do saber de sua saúde, pois quem adoece será o próprio sujeito ali representado pela escultura da Essência. Escultura da cabeça oca: Cabeça oca 5cm de altura e 5,5cm de largura com um orifício interno de 4,5cm de altura interna e 3,5 de diâmetro. Peruca feminina altura 8cm e 6,5 de largura Peruca masculina 5cm de altura e 6cm de largura Proporcional ao tamanho das esculturas das Capas sobrepostas a escultura da Essência, que referenciam o tema obesidade ou qualquer outro tema que diga da expansão de algo, de proteção, da indiferenciação, etc. Pelo vazio em seu interior, possibilita ser depositado objetos, esculturas que possam representar com o que a mente do sujeito se enche, o potencial do seu pensar para quê, em que, ou em quem? Caso ali sejam depositadas esculturas das merdas, isto poderia representar aspectos de adubo (lembrando que a merda dos animais serve para adubar as plantações), tanto para o negativo quanto para o positivo, dependendo do conteúdo que esteja sendo trabalhado. Como também as esculturas dos objetos compulsivos, em que o sujeito é tomado mentalmente pela presença e dependência dos vícios. Pode-se depositar massa gelatinosa em seu interior, representando o quanto de “gosma” há na sua mente, pensamento ou forma de ver e perceber o mundo. E como internamente a constituição de seus pensamentos são influenciados pelos aspectos da “gosma” de alguém. Quanto seus pensamentos se diluem numa “geleca” e não se solidificam ou se presentificam numa forma. Que seria a “gosma” que determina a formação do pensamento de sua essência e torna o seu pensar gelatinoso e sem uma forma sua. As duas perucas representando o masculino e o feminino que são depositadas no topo da escultura da cabeça oca sobre as esculturas das Capas sobrepostas a escultura da Essência, podem além de representar o gênero, firmar o limite do que entra ou do que sai desta cabeça pensante. Estômago de cirurgia bariátrica: altura 4,0cm, comprimento 3,5cm, largura 1,5cm. Dividido em duas partes a que permanecerá no corpo e a outra que será extraída. Representa as cirurgias bariátricas de múltiplas formas. Aqui esta a sugestão da diminuição do estômago em que uma parte é dele retirada ficando a outra. Sabemos da necessidade de tais cirurgias para os casos de obesidade mórbida, no entanto a busca pode ter muitos outros objetivos e as vezes ineficazes caso o sujeito não tenha a consciência da necessidade de mudança em várias áreas de sua vida e com o devido acompanhamento de vários profissionais de diferentes áreas. Sugestões de esculturas que podem agregar a este conjunto: Criança obesa: corpo de uma criança com obesidade, podendo ser trocada as cabeças por uma de menino ou a de menina. Representando as crianças que sofrem de obesidade e como será seus corpos no futuro, como uma forma de alerta aos pais pelo que oferecem de alimento ou a falta de brincadeiras que possam correr e se movimentar, permanecendo muito mais em atividades com o celular ou computador ou TV. Da mesma forma que representam a criança do adulto de hoje que sofreu bullying  na infância ou aprendeu hábitos alimentares não saudáveis ou ainda a apreensão e ansiedades de sua criança interior. Crianças obedientes, tristes sentadas num banquinho: criança menino e menina que soltam as cabeças e ali podendo ser depositados outras esculturas: cabeça oca ou com a metade emborrachada (quanto de volume de pensamento ali estão depositados ou presos), como aprendeu a lidar com suas emoções, o quanto obediente ainda está as crenças aprendidas e que necessitam ser limpadas, auxilia no trabalho da criança interior pelo método, a cabeça da criança pode ser depositada nas esculturas das Capas no lugar da cabeça, dizendo do quanto ainda está preso as questões do passado e da sua imaturidade. Chupeta: objeto utilizado pelos bebes para se acalmarem. Podendo ser depositado a boca das esculturas das cabeças para a representação da infantilização e a necessidade de algo para abaixar a ansiedade e que pode ser após substituído pelos objetos compulsivos vigentes na dinâmica do envolvido. Livro da limpeza das crenças: livro em que o sujeito pode escrever quais foram as crenças aprendidas e que necessitam serem limpadas e substituídas pelo que hoje seu ser adulto considera e acredita. Pode também ser depositada dentro da cabeça oca, colocada afrente da escultura da cabeça com a metade emborrachada e o que ali será expelido pela massa gelatinosa. Escultura da cabeça com a metade superior emborrachada: Escultura de uma cabeça medindo 7cm de altura, 6cm de largura. Composta por uma meia bola de borracha grudada em sua parte superior e com a boca oca, que proporcionará pelo movimento de pressão uma expulsão do ar em seu interior, proporcionando ao ser solta, no retorno uma sucção. A sugestão é proporcionar a escultura da cabeça comer, engolir o pedaço de “gosma” que for colocado em contato com a sua boca por sucção, e possibilitando a ação oposta, em que metaforicamente apertando a meia bola de borracha, a boca vai expelir o conteúdo que engoliu, ou seja, vomitará o que engoliu, que no caso foi engolido a massa gelatinosa de uma cor só ou de cores variadas. Assim, podendo ser trabalhado e questionado em qualquer dos quadros dos transtornos alimentares, o que engole? a “gosma” de quem? A verdade de quem? A comida em exagero... vomitando o que? Qual a legenda do significado daquilo que está vomitando? Esta escultura também pode ser depositada no lugar da cabeça das outras esculturas (da Essência, do Des-Existir, das Capas que sobrepõem a escultura da Essência, do Sou tão você que sinto falta de mim mesmo, do corpo do adolescente ou da criança, ou da própria escultura da vaquinha da metáfora “Pedra que não sai ou dá leite”), ou de qualquer outro lugar do corpo que seja imantado e podendo ser ali fixado. Sapo, sapinho, cobra: MEDIDASesculturas que dizem do que é engolido indevidamente na impossibilidade ou inabilidade de colocar os devidos limites ou se posicionar assertivamente. Podem ser depositados no lugar do espaço das vísceras na escultura da Essência ou no interior da cabeça oca ou no interior e exterior das esculturas das Capas. Bola maior de prisioneiro com a corrente: Peça representando um peso de prisioneiro com 3cm de diâmetro, 14cm de corrente com elo de abrir e fechar. Pode ser utilizada para o quanto o sujeito sente de culpa por alguma questão, ou até por ter se alimentado em exagero, ou ter se posicionado. Ela pode ser adicionada a qualquer parte, ao braço, a perna, ao pescoço, depositada dentro da escultura da cabeça oca. Ou pela propriedade da corrente por ser de metal ela é atraída em qualquer ponto da escultura das Capas nos pontos imantados. Grade de prisão: MEDIDASque pode ser depositada entre os braços das esculturas das Capas ou da escultura da Essência, locada a frente dos pés das esculturas ou no entorno do pescoço das mesmas. Representa a prisão psíquica pelo sentimento de culpa por algo que tenha pensado ou realizado e que infira seu código ético interno. Após utilizar de algum dos meios compulsivos pode vir a ressaca moral que o prende em sua própria cobrança, por não ter conseguido mais uma vez deter o impulso de seu vício. Como também representa a prisão na compulsão, a dificuldade de sair de tal circulo vicioso. Balança: MEDIDAScom botão ajustável e que permite pesar mecanicamente as esculturas que sejam ali colocadas. Registrando o peso de menos 60kg a 240kg. Fita métrica: fita de metragem até um metro e que possibilita a amostragem das medidas reais ou do desejo imaginário do corpo em questão. Seja da negação quanto do real de medidas que o sujeito imagina ter ou que viria a ter. Conjunto de esculturas das merdas:MEDIDAS podendo representar os aspectos que desqualificam e denigrem o sujeito tanto no seu pensar quanto no seu agir, podendo ser acoplados a diferentes partes das esculturas das Capas ou depositados no interior das capas ou da escultura da cabeça oca. Em contrapartida pode metaforicamente ainda significar os aspectos que podem ser adubados ou seja que levam a um crescimento de seus aspectos positivos. Vaso sanitário: MEDIDASpode ser articulado também com o trabalho da escultura das capas sobrepostas a da escultura da essência, podendo representar o que necessita descartar de indigesto na ação do corpo, ao que seria retirada terapeuticamente neste simbólico a escultura das capas que representassem tal movimento. Objetos Compulsivos: vários grupos de esculturas que representam as diferentes compulsões ou vícios, que pelos imãs podem ser acoplados a diferentes partes das esculturas das Capas, como também no interior ou na boca da escultura da cabeça oca. Exemplos: obesidade (bombom, pirulito, leite condensado, bolacha, sanduiche com várias gorduras), remédios (vidro “toma que sara”, cartela de comprimidos “enxumax”), alcoolismo (caneco de chope, garrafa de cachaça “anestésica”, garrafão de destilado “fora da ar”), drogadição (cigarro, cigarro de maconha, pacote com “craquix  a viagem sem volta”, pacote com “cocaix o pó da morte”), vigorexia e orterexia nervosa (peso de academia, pote de anabolizante), síndrome gourmet (cardápio gourmet “prato X Eu”), jogar compulsivo (cartas de jogos de azar, celular modelo EU 30 horas, computador “Foco nos vícios. Retorno a vida”, células de dinheiro, cartão de crédito bandeira “vazius infinitun”), comprar compulsivo (bolsa, várias sacolas, células de dinheiro, cartão de crédito bandeira “vazius infinitun”), trabalhar compulsivo (bolsa, celular modelo EU 30 horas, computador “Foco nos vícios. Retorno a vida”, células de dinheiro, cartão de crédito bandeira “vazius infinitun”), internet (celular modelo EU 30 horas, computador “Foco nos vícios. Retorno a vida”), plasticomania (espelho, celular modelo EU 30 horas, células de dinheiro, cartão de crédito bandeira “vazius infinitun”), corpolatria (bombom, cardápio, pedra craquix, saco de cocaix). Objetos saudáveis: esculturas que dizem da substituição de hábitos negativos por hábitos saudáveis (garrafa de água mineral, prato de comida saudável, fruta uva, cenoura, peso da academia, cardápio de alimentos). Lâmpada: objeto representativo de propagar a luz, ou do ter ideias e criatividades. Podendo pelo imã ser acoplado a qualquer outra escultura que possa dizer destas representações. Porta Retrato:MEDIDAS representando o porta retrato que ali pode ser depositado alguma fotografia, ou como um espelho em que o sujeito se apresenta com um corpo idealizado ou real. Vem acompanhado de uma foto plastificada que se encaixa nas laterais internas, de um lado a foto das esculturas das Capas que sobrepõem a escultura da Essência e no outro lado a foto da escultura do Des-Existir sobre a escultura da Base. Para deixar mais próximo da questão real pode ser colocada uma outra escultura a frente da foto e verificar o que ali tem de distorcido, por exemplo: sujeito emagreceu, mas continua com cabeça e visão de obeso, se achando gordo. A foto da porta retrato será das esculturas das Capas e na imagem real estará se espelhando a escultura do Des-Existir com a cabeça oca. Escultura do Sou tão você que sinto falta de mim mesmo: escultura que representa os processos de indiferenciação e desqualificação, que podem ser articulados com as esculturas das Capas sobrepostas a escultura da Essência em que o sujeito deixa de sua essência e seu existir para existir pelo que se sobrepõem a ele.  

3) Escultura do Des-existir apoiado a escultura da Base: Escultura do Des-Existir: 16cm de altura sem cabeça, 19cm com a cabeça, 6,5 de largura no tórax com os braços, 5cm de largura entre os pés, 1,5cm de lateral, permanece em pé de forma muito frágil e com grandes possibilidades de tombar. Cabeça: 3,5 de altura, 2,5 de largura, 4cm de lateral Escultura da Base: 7,5cm de largura, 6,5 de altura, 2,5 de lateral com três pessoas entalhadas em sua superfície superior e central, com dois encaixes para os pés da escultura do Des-Existir, com uma argola que permite que seja ali depositado a corrente com o peso de prisioneiro. Bola de prisioneiro menor com corrente: 2,5cm de diâmetro, 14cm de corrente com elo de abrir e fechar Braço com dedo indicador provocando vômito mecanicamente: 6,5cm de comprimento, 2,0cm largura na região da mão Vaso sanitário, que abre e fecha a tampa: largura 3,5cm, altura 8,0cm, comprimento 6cm Cabeça com boca aberta que vai dentro do vaso sanitário: 2,5cm altura, 2,0cm largura, lateral 1,5cm Criança obesa com cabeça de menino e outra de menina: corpo sem cabeça 4cm de altura, largura 3,5cm, corpo com a cabeça 7cm de altura. Escultura representando os casos de transtornos alimentares de anorexia/bulimia ou outras temáticas que dizem de o sujeito exagerar para menos e deixar do seu existir em todos os aspectos, até chegar ao não existir, em que desiste de si e de sua vida. Composta por uma escultura com um corpo magérrimo, aparecendo os ossos, podendo destacar a escultura da cabeça, com o corpo encaixado em uma escultura da base com a representação entalhada das figuras parentais, dando a sugestão de estarem dando o sopro da vida a uma criança, ou seja, ainda necessita deste sopro vital vindo da base para existir e ser. Às vezes, a escultura do Des-Existir fora da escultura da Base não consegue se firmar por si só, dependendo dela para ficar mais firme em posição ereta. A escultura da Base pode ser destacada da escultura do Des-existir, podendo nela ser depositado outras esculturas como por exemplo: um coração, encher de gosma os orifícios da escultura da base, cabeças, corações, fantasma, sapos, objetos compulsivos. Cada escultura metafórica com seu significado apoiado a escultura da base, exemplo: se for o coração seria o sentir segundo a base, cabeça seria o pensar segundo a base. Vários são os significados da base, o que apoia, quem apoia, quem sustenta, quem equilibra, a própria família de origem ou a família atual, e toda a sua representação dos aspectos não diferenciados e que ali estão dependentes e não autônomos, livres ou diferenciados. Outras cabeças ou esculturas podem ser depositadas no lugar da cabeça: cabeça de criança (quanto seu pensar é infantil, da sua criança interior ainda grandemente dependente da base da família, dos pais. Pode ter uma ação pelo corpo adulto, porém o pensar é infantil), coração (pensa emocionalmente e pelo vibrar do coração, age pelo impulso e pelo amor e afeto),merda (pensa negativamente, não valoriza o seu pensar, se desqualifica), objetos compulsivos (cigarro: seu existir é pelo vício, maconha: necessidade de ficar fora do ar e cada vez mais apoiado ao existir da presença da base, bombom: come exageradamente e pós se cobra ou tenta vomitar), etc. Complementada pela escultura do vaso sanitário (para o trabalho do controle dos esfíncteres), que dentro dele está depositada uma escultura de uma boca aberta que pode representar o que irá receber ou será devorado do que vem de fora ou do sujeito enquanto sua produção e seu existir pelo que faz e realiza, bem como o que não pode ser alimentado e será devolvido a alguma fonte, ou mesmo a vontade de devolver putrificado e em ácido o que seria de algo a ser dito e foi engolido como sapo, podendo ainda ser o vomitar para quem ou dirigido a quem este ácido. Para o quadro de bulimia o vaso sanitário imantado pode ser fixado no peito do corpo da escultura do Des-existir, voltada sua frente para o tórax. Como uma forma de representar os vômitos que ali são projetados após o sujeito de alimentar exageradamente e pelo receio de engordar provoca inicialmente o vômito de forma mecânica. Muito bem representado pela escultura do braço grudada ao umbigo e com o dedo indicador em posição de acionamento do vômito. Ou pode ser acoplado qualquer outra escultura imantada e que metaforicamente possa ser articulado com o conteúdo que está sendo trabalhado. Na questão da bulimia cabe os questionamentos na ordem terapêutica, o que ali necessita ser vomitado? Posto para fora? O que seria indigesto, tóxico? Podendo inclusive ser criado o dicionário do vômito ou uma legenda para o mesmo dos significados que possa ser comunicado aos outros de forma mais compreensível, ou pode ser representado por quantidades de gosmas de cores diferentes e o que cada uma comunica. Uma vez que após misturadas ficam da mesma forma da alimentação, se a mesma for vomitada não mais terá a mesma aparência clara do que foi comido inicialmente. Para melhor representar o vômito, pode-se usar da massa gelatinosa de diferentes cores que podem ser cores únicas ou misturadas, depositadas dentro da escultura do vaso sanitário depositado ao tórax da escultura do Des-Existir. O vaso sanitário pode ser articulado também com o trabalho da escultura das capas sobrepostas a da escultura da essência, podendo representar o que necessita descartar de indigesto na ação do corpo, ao que seria retirada terapeuticamente neste simbólico a escultura das capas que representassem tal movimento. Outra escultura que complementa é a da criança obesa com a cabeça que se destaca do corpo e pode representar o menino ou a menina com quadro de obesidade ou na representação de outras articulações. Que pode sobrepor o tórax da escultura do Des-existir, metaforicamente dizendo da anoréxica, representando que sua criança ou o ser infantilizado é que está no controle da alimentação. Como também existe o braço que encaixa abaixo da criança obesa no umbigo da escultura que representa a bulímica e que se estende com a mão e o dedo indicador que atinge a boca aberta da criança obesa ou da bulímica, representando o vômito provocado mecanicamente e que sai do seu umbigo, de seu centro. A bola menor com a corrente do aprisionamento,   pela ação do elo pode ser presa ao elo da base, ou a um ou aos dois pés da escultura do Des-existir, sugerindo o quanto presa está a base ou naqueles que representam a base, porém pela corrente ter elos de soltura, pode escolher afrouxar ou soltar das amarras deste padrão de corresponder ao que a base deseja, projetou ou programou para o sujeito e dizendo o quanto da culpa pode aparecer pelo movimento de se diferenciar e soltar da escultura da base as amarras. Pode ser usada a grade do prisioneiro para bem representar tais aspectos da culpa. A culpa também pode vir pelos variados sentimentos de raiva ou de descontrole alimentar e após para aliviar usa da prática do vômito. Sugestões de esculturas que podem agregar a este conjunto: Crianças obedientes, tristes sentadas num banquinho: criança menino e menina que soltam as cabeças e ali podendo ser depositados outras esculturas: cabeça oca ou com a metade emborrachada (quanto de volume de pensamento ali estão depositados ou presos), como aprendeu a lidar com suas emoções, o quanto obediente ainda está as crenças aprendidas e que necessitam ser limpadas, auxilia no trabalho da criança interior pelo método, a cabeça da criança pode ser depositada na escultura do Des-Existir no lugar da cabeça, dizendo do quanto ainda está preso as questões do passado e da sua imaturidade, além de estar presa ainda a escultura da Base e quanto fica indiferenciada ou não sabendo de seu existir pela sua autonomia. Chupeta: objeto utilizado pelos bebes para se acalmarem. Podendo ser depositado a boca das esculturas das cabeças para a representação da infantilização e a necessidade de algo para abaixar a ansiedade e que pode ser após substituído pelos objetos compulsivos vigentes na dinâmica do envolvido. Livro da limpeza das crenças:  altura 6cm, comprimento 4cm, largura 0,5cm. Livro com várias folhas em branco em que o sujeito pode escrever quais foram as crenças aprendidas e que necessitam serem limpadas e substituídas pelo que hoje seu ser adulto considera e acredita. Pode também ser depositada dentro da cabeça oca, colocada afrente da escultura da cabeça com a metade emborrachada e o que ali será expelido pela massa gelatinosa dentro do vaso sanitário. Esta limpeza diz da possibilidade de sair da escultura da Base. Escultura da cabeça oca: Proporcional ao tamanho das esculturas das Capas sobrepostas a escultura da Essência, que referenciam o tema obesidade ou qualquer outro tema que diga da expansão de algo, de proteção, da indiferenciação, etc. No caso da escultura do Des-Existir com esta cabeça oca, poderia representar o quanto que apesar de magra ainda pensa e se vê como obesa. Pelo vazio em seu interior, possibilita ser depositado objetos, esculturas que possam representar com o que a mente do sujeito se enche, o potencial do seu pensar para quê, em que, ou em quem? Caso ali sejam depositadas esculturas das merdas, isto poderia representar aspectos de adubo (lembrando que a merda dos animais serve para adubar as plantações), tanto para o negativo quanto para o positivo, dependendo do conteúdo que esteja sendo trabalhado. Como também as esculturas dos objetos compulsivos, em que o sujeito é tomado mentalmente pela presença e dependência dos vícios. Pode-se depositar massa gelatinosa em seu interior, representando o quanto de “gosma” há na sua mente, pensamento ou forma de ver e perceber o mundo. E como internamente a constituição de seus pensamentos são influenciados pelos aspectos da “gosma” de alguém. Quanto seus pensamentos se diluem numa “geleca” e não se solidificam ou se presentificam numa forma. Que seria a “gosma” que determina a formação do pensamento de sua essência e torna o seu pensar gelatinoso e sem uma forma sua. As duas perucas representando o masculino e o feminino que são depositadas no topo da escultura da cabeça oca sobre as esculturas das Capas sobrepostas a escultura da Essência, podem além de representar o gênero, firmar o limite do que entra ou do que sai desta cabeça pensante. Escultura da cabeça com a metade superior emborrachada: Escultura de uma cabeça medindo 7cm de altura, 6cm de largura. Composta por uma meia bola de borracha grudada em sua parte superior e com a boca oca, que proporcionará pelo movimento de pressão uma expulsão do ar em seu interior, proporcionando ao ser solta, no retorno uma sucção. A sugestão é proporcionar a escultura da cabeça comer, engolir o pedaço de “gosma” que for colocado em contato com a sua boca por sucção, e possibilitando a ação oposta, em que metaforicamente apertando a meia bola de borracha, a boca vai expelir o conteúdo que engoliu, ou seja, vomitará o que engoliu, que no caso foi engolido a massa gelatinosa de uma cor só ou de cores variadas. Assim, podendo ser trabalhado e questionado em qualquer dos quadros dos transtornos alimentares, o que engole? a “gosma” de quem? A verdade de quem? A comida em exagero... vomitando o que? Qual a legenda do significado daquilo que está vomitando? Esta escultura também pode ser depositada no lugar da cabeça das outras esculturas (da Essência, do Des-Existir, das Capas que sobrepõem a escultura da Essência, do Sou tão você que sinto falta de mim mesmo, do corpo do adolescente ou da criança, ou da própria escultura da vaquinha da metáfora “Pedra que não sai ou dá leite”), ou de qualquer outro lugar do corpo que seja imantado e podendo ser ali fixado. Sapo, sapinho, cobra: esculturas que dizem do que é engolido indevidamente na impossibilidade ou inabilidade de colocar os devidos limites ou se posicionar assertivamente. Podem ser depositados no interior da cabeça oca ou nos pontos que estejam imantados nas peças. Grade de prisão: pode ser locada a frente dos pés das esculturas ou no entorno do pescoço das mesmas. Representa a prisão psíquica pelo sentimento de culpa por algo que tenha pensado ou realizado e que infira seu código ético interno. Após utilizar de algum dos meios compulsivos pode vir a ressaca moral que o prende em sua própria cobrança, por não ter conseguido mais uma vez deter o impulso de seu vício. Como também representa a prisão na compulsão, a dificuldade de sair de tal círculo vicioso. Balança: com botão ajustável e que permite pesar mecanicamente as esculturas que sejam ali colocadas. Registrando o peso de menos 60kg a 240kg. Fita métrica: fita de metragem até um metro e que possibilita a amostragem das medidas reais ou do desejo imaginário do corpo em questão. Seja da negação quanto do real de medidas que o sujeito imagina ter ou que viria a ter. Conjunto de esculturas das merdas: podendo representar os aspectos que desqualificam e denigrem o sujeito tanto no seu pensar quanto no seu agir, podendo ser acoplados a diferentes partes das esculturas das Capas ou depositados no interior da escultura da cabeça oca. Em contrapartida pode metaforicamente ainda significar os aspectos que podem ser adubados ou seja que levam a um crescimento de seus aspectos positivos. Objetos Compulsivos: vários grupos de esculturas que representam as diferentes compulsões ou vícios, que pelos imãs podem ser acoplados a diferentes partes das esculturas, como também no interior ou na boca da escultura da cabeça oca. Exemplos: obesidade (bombom, pirulito, leite condensado, bolacha, sanduiche com várias gorduras), remédios (vidro “toma que sara”, cartela de comprimidos “enxumax”), alcoolismo (caneco de chope, garrafa de cachaça “anestésica”, garrafão de destilado “fora da ar”), drogadição (cigarro, cigarro de maconha, pacote com “craquix  a viagem sem volta”, pacote com “cocaix o pó da morte”), vigorexia e orterexia nervosa (peso de academia, pote de anabolizante), síndrome gourmet (cardápio gourmet “prato X Eu”), jogar compulsivo (cartas de jogos de azar, celular modelo EU 30 horas, computador “Foco nos vícios. Retorno a vida”, células de dinheiro, cartão de crédito bandeira “vazius infinitun”), comprar compulsivo (bolsa, várias sacolas,  células de dinheiro, cartão de crédito bandeira “vazius infinitun”), trabalhar compulsivo (bolsa, celular modelo EU 30 horas, computador “Foco nos vícios. Retorno a vida”, células de dinheiro, cartão de crédito bandeira “vazius infinitun”), internet (celular modelo EU 30 horas, computador “Foco nos vícios. Retorno a vida”), plasticomania (espelho, celular modelo EU 30 horas, células de dinheiro, cartão de crédito bandeira “vazius infinitun”), corpolatria (bombom, cardápio, pedra craquix, saco de cocaix). Objetos saudáveis: esculturas que dizem da substituição de hábitos negativos por hábitos saudáveis (garrafa de água mineral, prato de comida saudável, fruta uva, cenoura, peso de academia, cardápio saudável). Lâmpada: objeto representativo de propagar a luz, ou do ter ideias e criatividades. Podendo pelo imã ser acoplado a qualquer outra escultura que possa dizer destas representações. Porta Retrato: representando o porta retrato que ali pode ser depositado alguma fotografia, ou como um espelho em que o sujeito se apresenta com um corpo idealizado ou real. Vem acompanhado de uma foto plastificada que se encaixa nas laterais internas, de um lado a foto das esculturas das Capas que sobrepõem a escultura da Essência e no outro lado a foto da escultura do Des-Existir sobre a escultura da Base. Para deixar mais próximo da questão real pode ser colocada uma outra escultura a frente da foto e verificar o que ali tem de distorcido, por exemplo: sujeito emagreceu, mas continua com cabeça e visão de obeso, se achando gordo. A foto do porta retrato será das esculturas das Capas e na imagem real estará se espelhando a escultura do Des-Existir com a cabeça oca. Escultura do Sou tão você que sinto falta de mim mesmo: escultura que representa os processos de indiferenciação e desqualificação, que podem ser articulados com as esculturas das Capas sobrepostas a escultura da Essência em que o sujeito deixa de sua essência e seu existir para existir pelo que se sobrepõem a ele.   OUTROS OBJETOS Telefone: altura 21cm, largura 11,5 e lateral 0,5cm. Do tamanho proporcional a escultura das capas, não possibilita de olhar para nada mais que não seja o celular, ao que o sujeito só olha para o celular, vincula-se a rede e não mais percebe as pessoas que fazem parte do seu dia-a-dia. Evidenciando as selfs para ser visto na rede. Tanto pode ser depositado entre as mãos da escultura das capas, tampando seu rosto, vendo pelo celular ou vivendo o mundo por ele, ou comendo pelo que ele lhe traz de informação. Pode ser colocado o celular sobre o corpo da escultura no lugar do pescoço de forma deitada e a cabeça sobre o mesmo, dizendo do ser controlado por ele ou o quanto não o deixa ter contato com seu corpo e sensações do aqui-e-agora. Se o celular for colocado a frente das pernas, metaforicamente pode ser o quanto a rede social o faz se movimentar e em que direção ou quanto ele o imobiliza, ou sente o seu ir segundo o que a rede quer e que ele acha que é para ele no pessoal ou seja se torna, vira o fone e o existir por ele. Tem como inscritos a marca do celular “Quem? Eu!” e na tela 30 horas no ar com mensagens para “Eu”. Computador: aberto largura 1cm, altura 17cm, comprimento 11,5cm. Fechado largura 2cm, altura 9cm, comprimento 12cm. Apresenta a possibilidade de abrir e fechar. Na face externa tem uma etiqueta que nomeia a marca do aparelho, e internamente de um lado o teclado e na tela os ícones de um lado e no centro o nome dos arquivos “Foco no Vicius” com algumas pastas do vício do trabalho e dos jogos e abaixo o convite de “Retorno a Vida”. Instrumento de grande valia, porém quando em uso exagerado deixa claro a compulsão por algum dos aspectos citados e muitos outros. Pode ser depositado a frente dos pés das esculturas configurando o seu caminhar metafórico segundo seu vício, ou entre os braços das esculturas das Capas sobrepostas a escultura da Essência dizendo do relacionar-se ou o seu fazer segundo este meio ou este vício, o quanto protegido fica pelo vício ao relacionar-se com algo ou alguém. Porta Retrato/ Espelho: largura 21,5cm, altura 27,5cm, lateral 2,5cm, dois pés de apoio para que fique em pé: largura 7,0 cm, altura 4,0 cm , espessura 2,0cm. Com a foto plastificada de um lado a escultura das capas sobre a essência e do outro lado a escultura do des-existir, representando desde a negação da real imagem corporal, ou daquele que apesar de emagrecer continua com a cabeça de gordo e não se percebe com uma nova imagem, sempre representando a insatisfação com sua imagem. Da mesma forma que a escultura do des-existir se achando que está gorda e não percebe seu aspecto cadavérico. Pode ali ser depositado outras fotos ou o que queira ali ser representado de tais temáticas ou até a foto do próprio sujeito ou de alguma outra montagem de cena ou de qualquer outra imagem metafórica que ali faça sentido. Balança: largura 17cm, altura 15cm, espessura de 2,0cm. Com visor mostrando a pesagem em kg e que pode ser girado 2,5cm altura e 7cm de comprimento Com o mostrador de pesos que gira e vai de menos 60 até 260 kg. Para menos zero pode significar a desistência da vida e do seu ser, em outras palavras a morte, ou a idealização fantasiosa de um dia chegar a nada de peso, uma vez que há uma insatisfação constante e nunca é suficiente a perda do peso, caso chegue a menos zero não mais aconteceu do que já está sendo, sucumbe e vira a base. Pode ser a escultura das capas ou a escultura do des-existir, colocada sobre a balança e o terapeuta pode girar o mostrador para que peso o sujeito quer ali colocar, podendo representar desde o peso que deseja alcançar para mais ou para menos. A escultura da essência também pode ser pesada, ao que ali estaria o peso real do que quer enquanto o seu real corpo. A escultura da base que acompanha a anoréxica também pode ser pesada ao que poderia representar o peso que deveria estar em seu corpo para um corpo mais saudável e de sua essência que foi perdida no seu desenvolvimento psíquico. A bola com a corrente pode também ter um peso, que poderia ser desde o peso da culpa ou aquilo que o sujeito não necessita acoplar em seu corpo, representativo aqui na escultura das capas. Grade de prisão: altura 19cm, comprimento 21cm, espessura 1,3cm. Com 5 palitos que se cruzam e formam uma grade. Dizendo dos aspectos de aprisionamento com qualquer dos objetos compulsivos, ou da culpa após fazer algo que não gostou de ter realizado e passa a se chibatar pela culpa, a famosa ressaca moral que apenas aprisiona mais e mais. Colocada nos braços da escultura das capas deixa mais claro quanto o sujeito é quem segura sua própria prisão e enxerga tudo pelo prisma da grade, forma de proteção ou mesmo de sobrecarga e sobrepeso, ao que metaforicamente o alimento obrigatoriamente passa pelo filtro dos significados da capa, assim comendo a mais pelo que? Ou comendo o que junto com o alimento que veria por algo muito calórico. A grade pode ser colocada a frente das pernas da escultura da anoréxica, representando um reforço a prisão da base que da mesma forma não lhe permite soltar o seu movimento das pernas para ir e vir segundo seu desejo. A protege de não correr outros riscos pela escolha de onde escolherá ir. Pode ser depositada na escultura da criança obesa fixada ao tórax da escultura da anoréxica, propondo o quando da sua infância registra a grade e o aprisionamento ou a indiferenciação. A grade pode ser também pendurada a cabeça da anoréxica que pode deslocar a cabeça pelo peso, dizendo da força do que lhe prende e inclusive metaforicamente falando a faz perder a cabeça. Ficando muito mais dependente a base ou também o quanto presa a base lhe faz não ter seus próprios pensamentos. Fita Métrica: fita de um metro de comprimento com as pontuações dos centímetros. Instrumento de medida que possibilita deixar concreto como está o corpo do sujeito em termos de tamanho real. Sejam medidas ideais, exageradas para menos e que nunca serão alcançadas. Ou a não percepção de que o corpo tem uma grande medida, e assim que espaço ocupa no mundo e para que? Sacolas: sacola maior em papel largura 7cm, comprimento 14cm, altura 17cm. Sacola menor em papel largura 5,5cm, comprimento 13cm, altura 14cm. Sacola em resina imantada altura 5,5cm, comprimento 6,0cm, largura 2,5cm. Representam a compulsão por compras, ir a um local e comprar desenfreadamente pelo impulso, e a satisfação momentânea de estar por estes objetos preenchido em seu vazio interno. As sacolas de papel podem ser penduradas pelas alças nos braços das esculturas ou mesmo abertas cheias de objetos que foram adquiridos e colocadas ao chão próximas das esculturas. A bolsa imantada pode ser depositada em vários locais das esculturas que também possuam os imãs: na boca da escultura da cabeça oca, nos braços, no peito, no local do pescoço ou mesmo depositada em algum outro local como no interior da cabeça oca ou mesmo afrente das esculturas incluindo aqui a escultura da criança sentada. Cartão de crédito com a bandeira “Banco vazius infinitun”: altura 3,5cm, comprimento 5,5cm, largura 0,3cm. Representa a possibilidade pela modernidade de realizar negociações financeiras imediatas e sem consultas prévias, é só passar o cartão para efetivar o que deseja adquirir. No entanto a criança interior pensa desta forma mágica e fácil, porém alguém terá que pagar esta compra, e este alguém é o adulto. Bem colocada como a bandeira do Banco Vazius Infinitun, que possibilita o preenchimento dos vazios pelas aquisições desenfreadas, imaturas e infantis. O importante é a satisfação momentânea sem se preocupar com as consequências. Dinheiro em espécime: cédulas em papel com valores diferentes, medindo altura 4,5cm e comprimento 10cm. Imita as cédulas de dinheiro em que servem para realizar compras ou negociações ou jogatinas. Quanto que o sujeito ganha e quanto gasta. Bem como nas compulsões poder-se-ia dizer do quanto sua criança interior faz o uso indevido de seu salário ou da fonte em que recebe.   4) Objetos compulsivos Esculturas representativas metaforicamente dos mais variados vícios ou ações compulsivas e outras que representam os elementos saudáveis. Pela polaridade dos imãs, os objetos viciantes são aproximados da escultura da cabeça oca na boca e repele os objetos que representam os saudáveis. Inverte tal proposta na cabeça da escultura da essência, e diversifica na escultura da cabeça do des-existir. Como também podem ser depositados em outras partes do corpo das esculturas das capas, da essência e do des-existir, nos locais que constam os imãs. Ou podem ser feitos diferentes arranjos em todas as peças imantadas entre si e as partes que se soltam ou nos locais dos imãs. Obesidade: Vidro de remédio com a magia e nomeado “toma que cura”: 4,5cm altura, 2cm de diâmetro Serve para o trabalho dos processos de busca mágica para o emagrecimento sem a mudança de hábitos alimentares. Ou para a metáfora do remédio para que males e onde busco e com quem. Ou mesmo para o trabalho dos sujeitos com o quadro de hipocondria.  Tem um imã na sua ponta que possibilita ser depositada a boca da escultura da cabeça oca ou da cabeça da escultura do Des-Existir ou de qualquer outro ponto no corpo das esculturas que fazem parte deste kit. Caso colocado nas esculturas das Capas podendo dizer da necessidade de algo que amenize a dor naquela parte corporal e que metaforicamente pode representar a ação que aquele membro seja responsável, por exemplo no braço poderia ser lido como a necessidade de amenizar a dor quando algo realizo, ou pega para si, ou coloca limite... Ao contrário na cabeça da escultura da Essência pela polaridade do imã o vidro de remédio é repelido, dizendo da busca de outros meios mais saudáveis, coerentes e conscientes para manter a saúde de sua essência, sabendo que necessitará de um  esforço e nada será mágico, buscando psicoterapia, terapias alternativas, yoga, exercícios físicos, práticas de algum esporte ou hobby... Podendo ser substituído tal escultura nos pontos imantados por outras que representem tais práticas saudáveis. Como também pode ser a conjugação com uma medicação prescrita pelo psiquiatra e que possa ser somado aos outros recursos. Bombom: bola em formato de doce com 3cm de diâmetro, embrulhado com papel de bombom Representação de algo doce, de gosto agradável, como um chocolate. Pode representar nos casos da obesidade o comer alimentos calóricos e que dependendo da quantidade ingerida não são coerentes com o desejo de emagrecer, pois farão o efeito contrário ao que o sujeito está em busca, ou seja engordará ou não sairá do lugar. Pode ser também a necessidade de ingerir algo doce na vida, deixando das coisas amargas e buscando mais coisas prazerosas no seu existir. Pode ser a representação metafórica da relação com alguém em que necessita da pessoa como um nutriente doce para o seu existir e sem a pessoa a vida não tem o sabor deste doce e agradável sabor. Quanto do que o outro fala é algo doce que entra na boca do sujeito de forma a fazê-lo acreditar no que passa a sentir deste alimento. Ou nas situações de sedução em que o outro para conquistar ou fazer com que o sujeito faça o que ele deseja lhe dá algo doce, aqui representado pelo bombom. Nos casos da bulimia seria o comer os doces exageradamente e após necessitar expeli-lo para evitar o temor pelo engordar, e assim estaria resolvido seu problema. Nos casos de vômito pode ser articulado com as esculturas do vaso sanitário, do braço com o dedo indicador apontando para a boca, com a criança obesa (ver da anorexia). Tem um imã no seu interior que possibilita ser depositada a boca da escultura da cabeça oca ou da cabeça da escultura do Des-Existir ou da cabeça da criança obesa ou de qualquer outro ponto imantado no corpo das esculturas que fazem parte do kit 05. Ao contrário na cabeça da escultura da Essência pela polaridade do imã o bombom é repelido, dizendo da busca pelo alimento mais saudável e coerente para manter seu corpo como está. Sanduiche composto por elementos gordurosos: 3cm de altura e 3,5 de diâmetro Pode representar nos casos da obesidade o comer alimentos calóricos e que dependendo da quantidade ingerida não são coerentes com o desejo de emagrecer, pois farão o efeito contrário ao que o sujeito está em busca, ou seja engordará ou não sairá do lugar. Nos casos da bulimia seria o comer alimentos exageradamente e após necessitar expeli-lo para evitar o temor pelo engordar, e assim estaria resolvido seu problema. Nos casos de vômito pode ser articulado com as esculturas do vaso sanitário, do braço com o dedo indicador apontando para a boca, com a criança obesa. (ver da anorexia) Tem um imã na parte superior que possibilita ser depositado a boca da escultura da cabeça oca ou da cabeça da escultura do Des-Existir ou da cabeça da criança obesa ou de qualquer outro ponto imantado no corpo das esculturas que fazem parte do kit 05. Ao contrário na cabeça da escultura da Essência pela polaridade do imã o sanduíche é repelido, dizendo da busca pelo alimento mais saudável e coerente para manter seu corpo como está. Pode também representar a saciação da necessidade básica de ter fome de algo e o sanduiche ser a possibilidade daquilo que saciaria tal necessidade, caso seja a afetiva pode ser substituído pela escultura de um coração ou de uma pessoa. Metaforicamente pode dizer do quanto prensado se sente, como o recheio do sanduiche, esmagado pelas duas bordas de pães. Bolacha waffer: 5cm de comprimento, 2cm largura, 1cm altura. Representação de algo doce, de gosto agradável, no formato de uma bolacha. Pode representar nos casos da obesidade o comer alimentos calóricos e que dependendo da quantidade ingerida não são coerentes com o desejo de emagrecer, pois farão o efeito contrário ao que o sujeito está em busca, ou seja engordará ou não sairá do lugar. Pode ser também a necessidade de ingerir algo doce na vida, deixando das coisas amargas e buscando mais coisas prazerosas no seu existir. Pode ser a representação metafórica da relação com alguém em que necessita da pessoa como um nutriente doce para o seu existir e sem a pessoa a vida não tem o sabor deste doce e agradável sabor. Quanto do que o outro fala é algo doce que entra na boca do sujeito de forma a fazê-lo acreditar no que passa a sentir deste alimento. Ou nas situações de sedução em que o outro para conquistar ou fazer com que o sujeito faça o que ele deseja lhe dá algo doce, aqui representado pelo bombom. Nos casos da bulimia seria o comer os doces exageradamente e após necessitar expeli-lo para evitar o temor pelo engordar, e assim estaria resolvido seu problema. Nos casos de vômito pode ser articulado com as esculturas do vaso sanitário, do braço com o dedo indicador apontando para a boca, com a criança obesa. (ver da anorexia) Tem um imã no seu interior, no centro, que possibilita ser depositada a boca da escultura da cabeça oca ou da cabeça da escultura do Des-Existir ou da cabeça da criança obesa ou de qualquer outro ponto imantado no corpo das esculturas que fazem parte do kit 05. Ao contrário na cabeça da escultura da Essência pela polaridade do imã a bolacha waffer é repelida, dizendo da busca pelo alimento mais saudável e coerente para manter seu corpo como está. Pode representar o quanto metaforicamente o sujeito se sente uma bolacha, ou sendo o recheio para complementar a bolacha de alguém, como também o alimento que nutrirá a relação com alguém, ou quanto alimenta uma determinada relação. Pirulito: 3,5cm de diâmetro, espessura de 1cm, inserido a um cabo de madeira e com um imã em seu centro. Representação de algo doce, de gosto agradável, no formato de um pirulito colorido. Pode representar nos casos da obesidade o comer alimentos calóricos e que dependendo da quantidade ingerida não são coerentes com o desejo de emagrecer, pois farão o efeito contrário ao que o sujeito está em busca, ou seja engordará ou não sairá do lugar. Pode ser também a necessidade de ingerir algo doce na vida, deixando das coisas amargas e buscando mais coisas prazerosas no seu existir. A necessidade de sempre estar com algo à boca, sensação longa e constante de algo doce que entra em seu corpo, num longo adoçar da sensação oral. Pode ser a representação metafórica da relação com alguém em que necessita da pessoa como um nutriente doce para o seu existir e sem a pessoa a vida não tem o sabor deste doce e agradável sabor. Quanto do que o outro fala é algo doce que entra na boca do sujeito de forma a fazê-lo acreditar no que passa a sentir deste alimento. Ou nas situações de sedução em que o outro para conquistar ou fazer com que o sujeito faça o que ele deseja lhe dá algo doce, aqui representado pelo bombom. Como também pode ser a representação do pirulito falso da sedução, em que pode ser colocado ao corpo de uma das esculturas para o oferecer algo doce ao outro, se for no trabalho da criança interior a cena pode ser montada com as esculturas de um adulto com o pirulito e a criança que só vê e percebe o pirulito e que não tem o autoconhecimento e a malícia de que não é algo verdadeiro, mas que acredita pelo aspecto simples de ser um pirulito (Melhor explicado pelas esculturas do Kit 04 Argila: Espelho da Auto-Expressão no trabalho da criança interior e que pode ser melhor visualizado neste site).   Nos casos da bulimia seria o comer os doces exageradamente e após necessitar expeli-lo para evitar o temor pelo engordar, e assim estaria resolvido seu problema. Nos casos de vômito pode ser articulado com as esculturas do vaso sanitário, do braço com o dedo indicador apontando para a boca, com a criança obesa. (ver da anorexia) Tem um imã no seu interior, no centro, que possibilita ser depositada a boca da escultura da cabeça oca ou da cabeça da escultura do Des-Existir ou da cabeça da criança obesa ou de qualquer outro ponto imantado no corpo das esculturas que fazem parte do kit 05. Ao contrário na cabeça da escultura da Essência pela polaridade do imã o pirulito é repelido, dizendo da busca pelo alimento mais saudável e coerente para manter seu corpo como está.   lata de leite condensado: 1,8cm de diâmetro, 2,3cm de altura  Representação de algo muito doce, que é ingerido à boca como uma mamadeira pelo ato de sugar ou comido na composição com doces e sobremesas, no formato de uma lata de leite condensado. Pode representar nos casos da obesidade o comer alimentos calóricos e que dependendo da quantidade ingerida não são coerentes com o desejo de emagrecer, pois farão o efeito contrário ao que o sujeito está em busca, ou seja engordará ou não sairá do lugar. Prática muito comum em indivíduos que realizam a cirurgia bariátrica e que não amadureceram para uma mudança alimentar, e pela pouca capacidade no volume do estômago ou pela orientação de usarem mais alimentos líquidos, fazem uso deste alimento, boicotando a cirurgia e buscando os resultados de maneira mágica e rápida, porém mantendo o quadro da obesidade.  Pode ser também a necessidade de ingerir algo doce na vida, deixando das coisas amargas e buscando mais coisas prazerosas no seu existir. Como é feito o sugar pode ali estar a representação de uma mamadeira ou uma chupeta, em que deixa clara sua necessidade oral e altamente regredida. Pode ser a representação metafórica da relação com alguém em que necessita da pessoa como um nutriente doce para o seu existir e sem a pessoa a vida não tem o sabor deste doce e agradável sabor. Quanto do que o outro fala é algo doce que entra na boca do sujeito de forma a fazê-lo acreditar no que passa a sentir deste alimento. Nos casos da bulimia seria o comer os doces exageradamente e após necessitar expeli-lo para evitar o temor pelo engordar, e assim estaria resolvido seu problema. Nos casos de vômito pode ser articulado com as esculturas do vaso sanitário, do braço com o dedo indicador apontando para a boca, com a criança obesa. (ver da anorexia) Tem um imã na sua parte superior, que possibilita ser depositada a boca da escultura da cabeça oca ou da cabeça da escultura do Des-Existir ou da cabeça da criança obesa ou de qualquer outro ponto imantado no corpo das esculturas que fazem parte do kit 05. Ao contrário na cabeça da escultura da Essência pela polaridade do imã a lata de leite condensado é repelida, dizendo da busca pelo alimento mais saudável e coerente para manter seu corpo como está. Chupeta: comprimento 3,8cm, diâmetro 2,3 cm. Representação de uma chupeta que articula a questão da infantilidade e dos hábitos coerentes no desenvolvimento de um bebe. Como também pode ser juntado com os significados do alcoolismo ou dos vícios pelos refrigerantes, como uma chupeta que fica constantemente à boca e realiza o movimento do sugar algo. Na escultura da cabeça oca como na cabeça do Des-Existir cada uma a sua maneira pode dizer desta infantilidade e ato regressivo. Na cabeça oca seria a questão da obesidade e o quanto da oralidade ali está presente. Na escultura do Des-existir apoiado a escultura da Base seria o quanto infantil o sujeito se encontra pelo seu existir só ser feita pelo que a Base lhe permite ser, alguém que não sabe de si e vive como uma criança por eles amamentada. Já na cabeça da escultura da Essência será a peça repelida uma vez que o sujeito sabe já da sua essência com maturidade e não necessitando ser acalentado pelo meio de uma chupeta ou do que ali esteja a representação do que suga e suga e nada sai, apenas dá a condição de um relaxamento. Pelo ser adulto não necessita mais de tal aconchego, pois pode ter este meio de outras formas. Criança obesa: Criança obesa com cabeça de menino e outra de menina: corpo sem cabeça 4cm de altura, largura 3,5cm, corpo com a cabeça 7cm de altura. Corpo de uma criança com a cabeça que se destaca do corpo e pode representar o menino ou a menina com quadro de obesidade ou na representação de outras articulações. Que pode sobrepor o tórax da escultura do Des-existir, metaforicamente dizendo da anorexia, representando que sua criança ou o ser infantilizado é que está no controle da alimentação. Como também existe o braço que encaixa abaixo da criança obesa no umbigo da escultura que representa a bulímica e que se estende com a mão e o dedo indicador que atinge a boca aberta da criança obesa ou da bulímica, representando o vômito provocado mecanicamente e que sai do seu umbigo, de seu centro. Representando também as crianças que sofrem de obesidade e como será seus corpos no futuro, como uma forma de alerta aos pais pelo que oferecem de alimento ou a falta de brincadeiras que possam correr e se movimentar, permanecendo muito mais em atividades mentais com o celular ou computador ou TV. Da mesma forma que representam a criança do adulto de hoje que sofreu bullying  na infância ou aprendeu hábitos alimentares não saudáveis ou ainda a apreensão e ansiedades de sua criança interior. Balança já descrito anteriormente Fita métrica já descrito anteriormente  Espelho já descrito anteriormente Celular já descrito anteriormente Bola maior com a corrente ok Grade da culpa ok Estômago com cirurgia bariátrica ok Pacote de gosma amarela para representar as graxas: maior altura 10cm, comprimento 6cm. Menor altura 5,5, comprimento 4,0cm. Com massa gelatinosa amarela em seu interior na representação do tecido adiposo, das graxas internas ou mesmo os conteúdos graxos que são ingeridos. Podendo ser substituído por massas gelatinosas de outras cores e passando a simbolicamente significar outros conteúdos. Pode ser depositado outros materiais em seu interior, como um papel com alguma observação que seja interessante que seja visualizada. Ou o próprio imã ali também pode ser depositado em seu interior, permitindo que o pacote com a massa gelatinosa possa ser acoplado as outras esculturas nos locais que tenham os imãs, tanto internamente nas esculturas das Capas como no seu lado externo. Pacote com o imã: pacote com um imã XXXXX em seu interior que pode agregar outras peças e acoplados em locais que nas esculturas tenham os imãs, permitindo que seja atraído ou repelido, dependendo das polaridades em que seja colocado nas outras partes com imãs. Conjunto de esculturas das merdas: maior altura 2,5cm, diâmetro 3,0cm. Menor altura 2,0cm, diâmetro 2,0cm. Podendo representar os aspectos que desqualificam e denigrem o sujeito tanto no seu pensar quanto no seu agir, podendo ser acoplados a diferentes partes das esculturas das Capas ou depositados no interior das capas ou da escultura da cabeça oca. Em contrapartida pode metaforicamente ainda significar os aspectos que podem ser adubados ou seja que levam a um crescimento de seus aspectos positivos.        Lâmpada ok Prato de comida saudável: diâmetro de 3,5cm por 1,5cm de altura. Cenoura Fruta (uva) Garrafa de água Peso de academia Cardápio da nutricionista     Anorexia/Bulimia: Base Comprimidos boleta Enxumax, Espelho, Balança, Bola menor com a corrente, Criança obesa, Dedo para provocar vômito, Patente, Pacote de gosma para vômito (Figura...) Pacote com o imã Coco Peso de academia Alcoolismo: Caneco de chope, Garrafa de bebida alcóolica “cachaça anestésia”, Garrafa de bebida alcóolica maior “destilado fora do ar”  Moeda reforçadora do AA “saída” Drogadição: Cigarro, Cigarro de maconha, Cocaína tipo “cocaix o  abraço da morte”, Pedra de craque  tipo “aqui jazz” Vigorexia e Ortorexia nervosa: Peso de academia, Pote de anabolizante “Anabolix” (Figura...) AMPOLA Síndrome gourmet: Livro de cardápio  “Eu e o prato”(Figura...) Hipergrafia Transtornos do espectro obsessivo-compulsivo:  (Figura...) Jogar compulsivo: Cartas de jogos de azar: largura 8,7cm e comprimento 5,7cm. Representa a infinitude de jogos de cartas e de azar, que envolvem um vício e com eles o dinheiro envolvido e quanto pode ser perdido. Celular, Computador COM CAPA ESCRITO JOGO “desafie a vida”, (Figura...) Comprar compulsivo: Bolsa, Várias sacolas, Cartão de crédito com a bandeira “vazius infinitum” (Figura...) Trabalhar compulsivo: Computador que abre e fecha pela presença de um elo que permite tal movimento, comprimento 11,5cm, aberto 17cm altura, espessura 2cm. Na tela escrito “Foco nos Vicius” e o “Retorno a vida” Celular, Mala de executivo (Figura...) Internet: Celular maior que o sujeito modelo argipodi versão infinitum (Figura...) Plasticomania: Espelho   (Figura...)    Corpolatria Bombom, CARDÁPIO NUTRICIONAL, PEDRA CRAQUE, SACO DE COCAINA 5) Saquinhos de gosma Saquinho com imã em seu interior para depositar em outro saquinho com a massa gelatinosa de diferentes cores e agregar ao corpo das esculturas humanas ou nas capas de gordura adiposa. Para melhor representar as graxas ou os tecidos adiposos, a massa gelatinosa pode ser de cor amarelada. 6)  Escultura da Cabeça com a metade superior emborrachada Composta por uma meia bola de borracha grudada em sua parte superior e com a boca oca, proporcionando pelo movimento de apertar e soltar a meia bola, ao apertar acontecerá uma expulsão do ar em seu interior, proporcionando uma sucção ao ser solta. A sugestão é de a representação da cabeça comer, engolir o pedaço de gosma que for colocado em contato com a sua boca por sucção, e possibilitando a ação oposta, em que metaforicamente apertando a meia bola de borracha, a boca vai expelir o conteúdo que engoliu, ou seja, vomitará o que engoliu, que no caso foi engolido a massa gelatinosa de cores variadas. Assim, podendo ser trabalhado e questionado em qualquer dos quadros, o que engole? a gosma de quem? a verdade de quem? a comida em exagero... vomitando o que? e qual a legenda do significado daquilo que está vomitando? A escultura com a metade da superior de borracha pode ser depositado no lugar da cabeça das outras esculturas (da essência, do des-existir, das capas que sobrepõem a escultura da essência, do sou tão você que sinto falta de mim mesmo, sobre o corpo do adolescente ou da criança, ou da própria escultura da vaquinha), ou seja de qualquer outro lugar do corpo que seja imantado e podendo ser ali fixado. 7)  Grade (Culpa), bola com corrente, corrente Pode representar os temas da culpa, do aprisionamento, em que realiza uma ação, ou tem um posicionamento ou mesmo um pensamento e após sente como se tivesse feito algo de errado e passa a se punir de várias formas. O sentimento de culpa pode ser representado pela grade de uma prisão em EVA, que se encaixa entre as mãos esticadas para frente da escultura das capas sobrepostas a escultura da essência. A bola com corrente pode ficar presa ao pé, a mão da escultura das capas na escultura da essência, à base da escultura do des-existir, a uma cabeça, ao braço e outras possibilidades que o tema trabalhado possa dela se beneficiar metaforicamente para representa-lo concretamente. 8) Adversidade sexual Esculturas dos seios ou do pênis e que pode ser alterada a figura da essência para as possíveis representações. Podem ser acoplados as partes imantadas de outras esculturas, ou ser grudado a cabeça dizendo do só pensar em sexo. 9)  Conjunto de Cacas (grandes e pequenas) Esculturas no formato de merdas de diferentes tamanhos e cores, que parecem ser diferentes devido as cores, mas a essência diz da mesma questão, todas fedem, o denominador comum aqui seria tudo que gera estresse e sofrimento. Os pensamentos negativos ou o que é adubado e para que? A desqualificação do quanto se achar uma caca. 10) Materiais Adicionáveis: Pode ser utilizado qualquer outro material que possa auxiliar a formalizar melhor a concretização metafórica do que possa estar sendo trabalho, lembrando que a máxima do método “Argila: Espelho da Auto-Expressão” é a concretização da fala. As esculturas que seguem são sugestões para agregar ao trabalho com as esculturas já citadas.

Nenhuma avaliação para este produto. Seja o primeiro a avaliar!
Pague com
Facebook
Newsletter

Assine nossa mala direta e receba muitas ofertas por e-mail.

Loja segura